Ideias Emergentes

Produção Cultural, CRL

Portfólio_Pesquisa, arquivo e comunicação

IDEIAS EMERGENTES | FORMAÇÃO

Esta formação é constituída pelos seguintes módulos, que podem ser feitos separadamente:

Comunicação Eficaz

Com esta acção de formação procura-se sensibilizar os formandos para a necessidade de adopção de estratégias eficazes na comunicação da mensagem. Aprender-se-ão os conceitos fundamentais para uma comunicação efectiva que extravasa a apresentação pura e simples por meio informático. Este curso tem uma forte componente prática.

INTRODUÇÃO
Um dos problemas mais comuns é o da comunicação de uma qualquer mensagem, particularmente quando temos de falar para uma audiência, seja em contexto profissional, seja em contexto educativo (para alunos, para professores).
Neste workshop abordar-se-ão as componentes fundamentais de um processo de comunicação para uma audiência, bem como os erros mais comuns a evitar. Sendo relativamente comum que, na comunicação deste tipo de mensagem, se recorra a uma ferramenta de apresentação, sendo a mais popular o PowerPoint da Microsoft, abordar-se-ão as estratégias de utilização que permitem rentabilizar este tipo de aplicação sem perder de vista o essencial: o orador.

OBJECTIVOS
Com esta acção de formação procura-se sensibilizar os formandos para a necessidade de adopção de estratégias eficazes na comunicação da mensagem. Aprender-se-ão os conceitos fundamentais para uma comunicação efectiva que extravasa a apresentação pura e simples por meio informático.
Este curso tem uma forte componente prática.

CONTEÚDOS
1.O fenómeno da comunicação para uma audiência
1.1Comunicar em público: objectivos e obstáculos a ultrapassar
1.2As características da comunicação verbal e não verbal
2.A construção do apoio visual
2.1As características inerentes a uma boa apresentação
2.2Os erros mais comuns cometidos nas apresentações
Discussão com os formandos sobre os bons e maus exemplos que serão apresentados.

DESTINATÁRIOS:Para o público em geral.
REQUISITOS MÍNIMOS:
Conhecimentos de informática na óptica do utilizador.
Carga Horária: 4 horas

______________________

Fontes de Informação Digital para Arquitectura

Procura-se sensibilizar os formandos para as diferentes fontes de informação de qualidade existentes na internet, quer em acesso livre, quer em acesso condicionado (bases de dados).

A Internet permite o acesso a um vasto conjunto de informação que antes era dificilmente acessível. A tecnologia digital torna possível disponibilizar fontes de elevada qualidade cuja navegação é fácil para o utilizador comum. Contudo, a fácil acessibilidade às fontes digitais, e nem todas são livremente acessíveis, não desobriga o utilizador de conhecer o atalho para chegar às mesmas, dado que é relativamente comum ficar submergido pelo ‘excesso’ de informação obtida, o que obriga à sua filtragem. Para esse efeito, torna-se fundamental o domínio das ferramentas e operadores disponíveis que permitem filtrar o excesso e modelar a informação à medida.

Este workshop dirige-se a todos os interessados em identificar as fontes de informação digital existentes na Internet quer esse acesso seja livre quer seja condicionado. Abordar-se-ão os elementos fundamentais para a condução de pesquisas, detecção e avaliação de fontes para a obtenção de informação relevante face às questões colocadas.
Na componente prática os formandos terão oportunidade de praticar os conceitos apreendidos na sessão.

OBJECTIVOS
Com esta acção de formação procura-se sensibilizar os formandos para as diferentes fontes de informação de qualidade existentes na Internet, quer em acesso livre, quer em acesso condicionado (bases de dados).
Conhecer as ferramentas e as suas características permite rentabilizá-las na recuperação da informação relevante face à pesquisa a efectuar.

CONTEÚDOS
A recuperação da informação digital
Bases de dados: tipos de bases de dados
Operadores disponíveis: identificação e âmbito de aplicação
Estratégias de pesquisa
Identificação das fontes de informação relevantes
A estratégia de pesquisa
Planeamento da pesquisa por parte do utilizador
Eleição da base de dados a pesquisar
Avaliação dos resultados

REQUISITOS MÍNIMOS:
Conhecimentos de informática na óptica do utilizador.
Carga Horária: 4 horas

______________________

Pesquisas em Bases de Dados

A tecnologia digital torna possível disponibilizar fontes de elevada qualidade cuja navegação é fácil para o utilizador comum. Contudo, a fácil acessibilidade às fontes digitais, e nem todas são livremente acessíveis, não desobriga o utilizador de conhecer o atalho para chegar às mesmas, dado que é relativamente comum ficar submergido pelo ‘excesso’ de informação obtida o que obriga à sua filtragem. O domínio das ferramentas e operadores disponíveis permitem filtrar o excesso e modelar a informação à medida qualquer que seja o âmbito de aplicação.

Este workshop dirige-se a todos os interessados em:
(1) identificar as fontes de informação digital existentes na Internet quer esse acesso seja livre (ex: Google e Google Scholar) quer seja condicionado (ex: B-on, ISI WEB OF KNOWLEDGE),
(2) dominar as técnicas aplicáveis à eficaz recuperação da informação. Abordar-se-ão os elementos fundamentais para a condução de pesquisas, detecção e avaliação de fontes para a obtenção de informação relevante face às questões colocadas. Rentabilizar o uso das ferramentas permite poupar tempo na recuperação da informação e em simultâneo conferir uma maior qualidade àquela recuperada.
Na componente prática os formandos terão oportunidade de praticar os conceitos apreendidos na sessão.

OBJECTIVOS
Compreender o modo como a informação está estruturada de forma a fazer a sua recuperação eficaz;
Compreender a forma de aplicação dos operadores;
Capacitar os formandos a elaborar uma estratégia de recuperação de informação;
Capacitar os formandos a seleccionar as bases de dados relevantes face ao assunto em questão;
Capacitar os formandos a dimensionar os resultados a apresentar.

CONTEÚDOS
Parte I:
Conceitos gerais de recuperação de informação
A evolução dos sistemas de recuperação da informação: perspectiva histórica
Bases de dados: tipos de bases de dados, construção das bases de dados
Estrutura de um registo de uma base de dados bibliográfica
Operadores: tipologia e forma de operar
Parte II:
A estratégia de pesquisa
Tipos de pesquisa;
Planeamento da pesquisa por parte do utilizador, o preenchimento do pedido de pesquisa<
Eleição da base de dados a pesquisar
Construção da estratégia de pesquisa
Avaliação dos resultados

Neste curso é indispensável que o formando utilize computador.
Carga Horária: 16 horas

______________________

Referências Bibliográficas

Uma das maiores dificuldades dos autores, seja qual for o contexto em que se encontrem, é encontrar a forma correcta de fazer as citações e apresentar as referências bibliográficas. Com esta acção de formação procura-se sensibilizar os formandos para a necessidade de adopção de normas nacionais e internacionais no domínio das referências bibliográficas bem como obter familiaridade com os principais estilos de citação como o APA, MLA, CHICAGO, HARVARD e VANCOUVER.

OBJECTIVOS
Compreender a importância da apresentação da bibliografia
Conhecer e rentabilizar as fontes de informação tradicionais e digitais
Analisar e aplicar as normas nacionais e internacionais relativas à apresentação das referências bibliográficas
Conhecer os principais estilos de citação como o APA, MLA, Chicago, Harvard e Vancouver.<

CONTEÚDOS
As redes de informação
As fontes de informação: tipologia, caracterização e funções
Objectivos e problemas da normalização
Análise e controlo da aplicação das normas de apresentação de referências bibliográficas
Os principais estilos de citação: APA, MLA, Chicago, Harvard e Vancouver

Carga Horária:8 horas

______________________

Construção de Arquivos/Bibliotecas Digitais

Com esta acção de formação procura-se sensibilizar os formandos para as vantagens da construção de arquivos/bibliotecas digitais quer a partir de ficheiros de qualquer tipo (texto, som, imagem) residente no computador pessoal ou existente na Internet.
O programa utilizado é o “Greenstone”, um programa em “open source” que pode ser instalado em qualquer máquina e utilizado sem limitações.

Carga Horária:16 horas

Formadora: Maria Manuel Borges

«« RECUAR ««

%d bloggers like this: